1.7.08

Não desfaleçam as vossas mãos

O maior inimigo da fé é o desânimo. Ele começa como um simples cansaço e depois se espalha por todo corpo causando danos tão sérios que podem causar a morte. Por favor, entendam a palavra morte como ela realmente deve ser entendida; morte significa separação, separação de Deus.
No jardim do Éden, o pecado de Adão e Eva gerou a morte. Desde o momento em que preferiram acreditar em uma serpente e não em Deus, eles selaram o seu destino e de toda a humanidade, já que o próprio Deus havia determinado que cada ser reproduziria conforme a sua espécie. As leis de Deus são absolutas e o diabo conseguiu estragar a matriz dos homens. Resultado, todo homem nascido da matriz (Adão e Eva) passou a carregar essa morte, a separação com Deus.
“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor” (Romanos 6.23).


Como ninguém poderia pagar esse preço, o próprio Deus, esvaziou-se da sua glória, deixou o seu trono, nasceu de uma semente incorruptível, fez-se homem e pagou o preço, morrendo na cruz por mim, por você, por Osama Bin Laden, por George Bush e por tantos quantos o quiserem reconhecer: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus” (João 1.11:12).

Pronto. O tratado da dívida que era sobre nós foi pago, já não há mais condenação para todos que estão em Cristo Jesus (Romanos 8.1) e ninguém intentará acusações contra os eleitos do Senhor porque fomos justificados, certo?

Certo! Mas e o desânimo?

“Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar” (1 Pedro 5.8).
O diabo é o pai da mentira. Quando Jesus triunfou na cruz e arrancou as chaves do inferno e da morte das mãos do diabo, e a única arma que restou a satanás contra os homens foi o engano. “E, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz” (Colossenses 2.15).

O diabo não é onipotente, não é onisciente e nem onipresente, mas ele é inteligente. Ele sabe que para destruir a sua fé, o seu relacionamento com Deus, ele pode contar com uma boa dose de desânimo. Primeiro, dizendo que as promessas de Deus NUNCA vão acontecer (ele adora essa palavra – nunca – acho que no dicionário dele essa palavra é a mais usada), depois ele diz que Deus não lhe ama e que não vai te livrar dessa vez (essa, então, é clássica). A estratégia dele é sempre a mesma, desde Adão e Eva até os últimos 5 minutos da sua vida. Ele quer matar, roubar e destruir toda a sua fé em Deus até chegar ao ponto de você não crer mais na sua salvação.

Buscando sinônimos de roubar, matar e destruir encontramos: tomar por violência o alheio, o que não lhe pertence; privar da vida, fazer murchar, secar, desacreditar, prejudicar; desfazer, desmanchar, assolar, arruinar, aniquilar e fazer com que desapareça. O diabo que fazer com que desapareça qualquer fé que você tenha em Deus. Ele bem sabe que já está julgado e condenado, ele só não quer ir sozinho para o buraco. Além disso, ele é movido por inveja e ele não aceita o fato de que você pode cair sete vezes, mas ao se arrepender, Deus lhe levantará (“porque sete vezes cairá o justo e se levantará; mas os perversos são derribados pela calamidade” - Provérbios 24.16), mas na queda que ele teve, não houve perdão.

Bom, mas Deus é um Deus de boas notícias, SEMPRE; e existem 3 coisas que o diabo não pode impedir.
1 – Ele não pode impedir que Deus lhe ame
2 – Ele não pode impedir que Deus lhe escute
3 – Ele não pode impedir que Deus lhe responda.
Aleluia! Dá vontade de pular da cadeira.

Deus sabe o quanto a semente do desânimo, quando plantada em meio ao trigo, consegue produzir tanto joio que pode estragar toda a plantação. Por isso, vemos tantas e tantas vezes palavras de encorajamento na Bíblia. Prosseguir e prosseguir, mesmo em meio às adversidades.
Jesus disse: “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo” (João 16.33).

No Velho Testamento encontramos a todo momento, palavras de ânimo:
“E dize-lhe: Acautela-te, e aquieta-te; não temas, nem se desanime o teu coração por causa destes dois pedaços de tições fumegantes” (Isaías 7.4).
Não podemos deixar que a semente do desânimo ganhe terreno em nossos corações e em nossas mentes. Levante-se agora mesmo, encha a boca de riso e dê um Glória a Deus a plenos pulmões!

“Mas sede fortes, e não desfaleçam as vossas mãos, porque a vossa obra terá recompensa” (2 Crônicas 15.7).

Um comentário:

Robson vendedor disse...

Parabéns irmã. Tenho acompanhado seu blog e tem me edificado com suas palavras. Deus te abençoe. Robson